Filme A Freira


Annabelle inaugurou a apresentação das "altas aventuras" destes mau-agouros, antes de esbarrarem nos demonologistas. A Feira é a segunda criatura a ganhar um filme que apresenta sua história.

Romênia, o Vaticano envia o perturbado Padre Burke (Demián Bichir) para investigar o ocorrido, acompanhado pela noviça Irene (Taissa Farmiga). A dupla vai precisar descobrir e entender a história da Abadia para enfrentar a força do mal que habita a construção.

Warren, com duas diferenças. A primeira, é que apesar da suspeita existir, os personagens deste filme não tem a certeza de estar investigando um caso sobrenatural. E a segunda, e maior delas, esta aventura não está preso à casos ou personagens reais. Essa "liberdade" oferecem um frescor que conta pontos a favor deste novo capítulo da franquia.

Estamos em outro país acompanhando pessoas novas, e um mistério também novo. A gradual descoberta da história da abadia, limitada pelo fato de se tratar de um convento de clausura, é o que dita o ritmo da trama. A ameça se intensifica conforme conhecemos mais do convento, de seus moradores e também dos investigadores. Se o medo do desconhecido é grande, entender a ameaça nem sempre melhora a situação.

Psicológico, com os tradicionais jump-scares. O resultado é surpreendentemente positivo. Não entedia quem prefere os sustos fáceis, ao mesmo tempo que consegue construir uma atmosfera enervante para quem não costumam se empolgar tanto com eles.

Sem apelar apenas para quartos e corredores pequenos e claustrofóbicos. Os ambientes mais amplos, e até espaços externos, são muito mais condizentes com o castelo em que a história se passa. A criação do espaço assustador fica por conta dos elementos que decoram os ambientes, naturalmente assustadores por sua natureza religiosa e pelo jogo de luzes e sombras criado pela iluminação de velas, lampiões  e janelas.

Vestida em seu habito completo, também é misteriosa e potencialmente assustadora. E a produção tem total consciência disso ao explorar ao máximo a natureza desta figura, tornando a semelhante a sombras ou vultos pelos cantos, seja usando várias delas para criar uma simetria tão bizarra quanto graficamente bela.

Postar um comentário

0 Comentários