Filme Operação Overlord


Ocupada pelos nazistas, que inclui o muito mais famoso, e amplamente explorado pelo cinema e TV, "Dia D". Agora que você lembrou do que o filme se trata, provavelmente está se perguntando, será que há algo de novo para se contar sobre este decisivo dia,Certamente existem centenas de histórias e heróis daqueles dias dos quais nunca ouviremos falar. Aqui imaginamos uma destas possíveis histórias, de uma forma mais fantasiosa e com muito horror.

Horas antes da invasão à Normandia, com a crucial tarefa de destruir um transmissor de rádio no topo de uma igreja fortificada, em um pequeno vilarejo francês. Em menor número e cercado de alemães, os heróis ainda precisam lidar com os segredos produzidos por lá.

Aterrorizante, especialmente se nos lembrarmos que se trata de uma situação real de guerra. Uma vez em solo, não há descanso para o pelotão, que precisa lidar com o tempo limitado para cumprir a missão, os ferimentos, a perda de companheiros, minas terrestres, soldados nazistas, e "aquele algo mais" que sabemos estar acontecendo na igreja.

São apenas pessoas comuns jogadas em uma situação que não escolheram. Os destaques ficam com o doce e deslocado Boyce (Jovan Adepo, The Leftovers, Mãe!), e seu contraponto imediato, o calejado Ford (Wyatt Russell, Black Mirror). Também chamam atenção a modelo e atriz francesa Mathilde Ollivier, em sua boa estreia em produções estadunidenses, e o propositalmente caricato vilão de Pilou Asbæk (Game of Thrones). John Magaro (A Grande Aposta) e Iain de Caestecker (Agents of Shield) completam o elenco principal.

Guerra, com a ameaça mais fantasiosa de um filme de terror. A direção de Julius Avery, consegue apresentar estas ameaças pouco realísticas e propositalmente exageradas, sem diminuir o impacto da rotina de uma guerra, e este é o maior acerto do filme. Por mais incansável, sangrento ou grotesco que sejam os inimigos fantásticos, é a realidade da guerra que mais assusta. O cotidiano do pequeno vilarejo sitiado, e a vida em constante alerta de seus moradores, sempre esperando para ser a próxima vítima, é uma atmosfera tão, ou mais difícil de encarar, que qualquer monstro.

Mas a produção acerta mesmo ao entregar um terror que trabalha com medos distintos, o real e o fantástico. Seja com o monstro um humano do outro lado da batalha, ou uma criatura sobre-humana, você vai permanecer nervoso e alerta como um soldado em solo inimigo durante toda a projeção.

Postar um comentário

0 Comentários