O Doutrinador


Você não pode tirar uma parte da máquina e esperar que ela continue funcionando". Não é incomum uma fala de uma obra de ficção refletir a realidade, mas o caso de O Doutrinador, vai além. O filme todo é um reflexo de seu tempo, e até o momento de seu lançamento é emblemático.

Surge para punir políticos e magnatas que enriquecem às custas do povo. Acompanhamos o surgimento deste "herói", bem como os desdobramentos tanto na vida do homem por trás da máscara, quanto na sociedade em que ele atua.

Adaptação dos quadrinhos de Luciano Cunha. A publicação foi inspirada pelos protestos que aconteceram no país em 2013. Cinco anos mais tarde ainda estamos vivenciando os desdobramentos desta nova fase do cenário nacional. Logo, a adaptação para as telas também chega em meio à um contexto coerente com sua "ficção". É aqui que esta obra se torna relevante e principalmente relacionável. É fácil se relacionar com o protagonista que enfrenta as mesmas dificuldades, e tem os mesmos desejos que nós.

Fictícia "D.A.E." - Divisão Armada Especial", Miguel (Kiko Pissolato), sofre uma grande perda por falta de recursos. Ao mesmo tempo um dos políticos (Eduardo Moscovis) responsáveis pela precariedade da população, que ele ajudou a prender sai mais uma vez impune. Desesperado e inconformado com o sentimento de impotência, o agente da lei decide fazer justiça com as próprias mãos, com a vantagem de ter habilidades, ferramentas e treinamento para isso.

E por falar nos bandidos, estes são sempre apresentados de forma exageradamente caricata. Retratados sempre em ambientes luxuosos porém antiquados, a partir de ângulos baixos, com rizadas maléficas e frases de efeito batidas. Como se houvesse alguma possibilidade de não os identificarmos ou mesmo de simpatizarmos com eles. Um pouco de sutileza aqui, cairia bem.

justiceiro, a nerd da cadeira, o bom policial. Ainda sim, estes personagens são tratados com mais humanidade pelo roteiro. Uma pena que a dupla principal, Pissolato e Tainá Medina (que vive a hacker Nina), não tenham experiência para extrair mais do roteiro, e falas simplistas. Capacidade que fica evidente nos veteranos coadjuvantes Tuca Andrada, Helena Ranaldi e até Marília Gabriela.

Postar um comentário

0 Comentários