Unbreakable Kimmy Schmidt 4 temporada


House of Cards teve uma pouco satisfatória última temporada. Demolidor foi cancelada logo após a liberação de seu terceiro ano. Agora é a vez de Unbreakable Kimmy Schmidt se despedir mas, diferente de suas colegas de streaming, a comédia chega ao seu final mantendo seu espírito inquebrável.

Ela já se adaptou aos tempos modernos, atualizou suas referencias, enfrentou seu passado dentro e fora do cativeiro, terminou os estudos, começou uma carreira, experimentou novos relacionamentos e até criou uma família disfuncional tão louca quanto ela. Falta apenas encontrar seu lugar definitivo no mundo, encerrar arcos, resolver os últimos dilemas, fazendo as últimas críticas pertinentes à nossa sociedade. É exatamente isso que seus últimos episódios fazem.

Primeiros capítulos foram lançados em Maio de 2018, tornando a série elegível para o Emmy daquele ano. Os demais episódios chegaram agora, em Janeiro de 2019, continuando o desenvolvimento iniciado na primeira metade da temporada. Leia aqui as impressões sobre estes episódios.

Empoderamento feminino, igualdade de gênero, culto à celebridades, movimentos como o "Time's Up" e "MeeToo", estão entre os principais temas abordados ora de forma sutil, ora escrachada - vide à paródia de Donald Trump. Sempre de forma absurda e quase inacreditável, com diálogos inteligentes e muito rápidos. Eu disse quase inacreditável, já que situações que beiram os limites do absurdo são características do universo da série.

Recorrentes e até participações especiais. Perceber que o roteiro se preocupou com o destino de personagens como as Mulheres Toupeiras ou Xanthipppe (Dylan Gelula) é extremamente satisfatório, além de dar ao público a oportunidade de se despdir da série como um todo. A cena entre a adolescente e Kimmmy, por exemplo, resgata uma das melhores dinâmicas do primeiro ano do programa.

As aparições de Zachary Quinto e Jon Bernthal são as que mais se destacam. Bernthal ainda abre portas para piadas internas com a própria Netflix, já que o ator está presente em outras duas séries da plataforma, Demolidor e Justiceiro, onde faz o personagem título. Não é a primeira vez que a se érie faz esse tipo de brincadeira, em uma temporada anterior, uma personagem foi parar em Litchfield, o presídio de Orange is.

Mesmo assim, o programa consegue administrar o tempo que tem para levar o arco de cada um deles à um desfecho coerente, tanto com seus estereótipos assumidos, quanto com o universo absurdo em que vivem. E pasmem, todos ganham um final relativamente feliz e otimista, à exemplo do estado de espírito principal de sua protagonista.

Postar um comentário

0 Comentários