CONFIRA

Atômica


Dividida pelo muro e toda a atividade em torno dele, e tenha um prato cheio de histórias, reais imaginárias. Este é o cenário em que se passa Atômica, longa baseado na graphic novel The Coldest City de Antony Johnston e Sam Hart, e estrelado por Charlize Theron, que também é produtora.

Vésperas da queda do muro para investigar o assassinato de outro agente e recuperar uma lista de agentes duplos, que se cair em mãos erradas vai por muita gente em apuros. Para isso ela conta com o auxilio do agente local David Percival (James McAvoy) e suas brutais habilidades de espiã.

Por um diretor com experiência no gênero. Dirigindo seu primeiro filme solo, David Leitch já foi dublê e coordenador em ação, luta e acrobacias. O resultado são cenas de ação memoráveis. Uma pancadaria brutal, orgânica, complexa, realista e completamente compreensível para o expectador. Sem câmeras tremidas ou excessos de corte desnecessários comuns em sequências de ação, personagens sentem dor, cansam cambaleiam e usam objetos do cenário quando ficam sem opções. O destaque fica com um plano sequência de tirar o fôlego no último ato do filme.

Contada de forma muito intrincada. São muitos nomes, diálogos extensos e uma criação de mistério que nem sempre funciona. Sabemos que é um filme de espiões, todos podem ser agentes duplos, logo não é muita surpresa quando descobrimos de que lado realmente estão os personagens. O formato de flasback gigante adotado pelo longa, Lorraine está contando a história para seus superiores, também não ajuda. Sempre que a trama começa a engrenar somos retirados dela e levados para a sala de interrogatório. Tudo isso torna história arrastada e a espera pelas próxima sequencia de pancadaria muito longa.

Corajosa ao mesmo tempo que parece saber estar sendo filmada todo o tempo, caprichando nas poses mesmos nos gestos mais sutis. O fetichismo excessivo incomoda, já que chega ao ponto de incluir cenas românticas que não evoluem a narrativa entre a personagem de Charlize e de Sofia Boutella, apenas porquê podem fazê-lo.

Postar um comentário

0 Comentários