Atua Compra da Nextel pela Claro


Diário Oficial da União sua decisão de permitir a aquisição da Nextel pela América Movil (a controladora da Claro). O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) já havia autorizado a compra por entender que a empresa resultante das fusão não abala significativamente o mercado de telefonia móvel nacional.

Mas precisava da autorização da Anatel, principalmente em relação à Resolução 703/18. Cada operadora não pode concentrar mais de 35% do espectro em faixas de frequência abaixo de 1 GHz. Por isso, a Claro terá que devolver a faixa de 850 MHz, já que o limite é excedido nos estados do Pará, Amazonas, São Paulo (na cidade de Judiaí, é ultrapassado em 40%), Rio de Janeiro, Porto Alegre e Brasília.

Nextel deve sumir do mercado). A aquisição representa mais uma vitória do mexicano Carlos Slim (dono da Nextel, Claro, NET e Embratel ) ao consolidar a empresa como a maior do setor na América Latina.

Mercado de operadoras, com 26% de participação, com a Vivo líderando o segmento, com 31,9%, e a TIM em terceiro lugar, com 24,4% (a Nextel detinha apenas 1,4% do mercado).

Nextel, aumentando e melhorando a cobertura oferecida. A base de usuários adquirida pode ser pequena se comparada às outras operadoras, mas ela traz para a América Movil 3,3 milhões de clientes com linhas pós-pagas, a maioria de São Paulo e Rio de Janeiro, os maiores mercados de telefonia do país. Isso equivale a uma receita anual de R$ 2,4 bilhões.

Postar um comentário

0 Comentários