Resenha do Aniquilação


Forma como deveria. A produção da Paramount criada para a tela grande, foi vendida para a Netflix e só deve ser exibida nos cinemas nos Estados Unidos e China. A questão é, será que a mudança de formato de última hora, prejudica a adaptação do livro homônimo.

Quando o militar reaparece de forma misteriosa em sua porta, ela embarca na missão de investigar Área X. Uma fenômeno que se alastra pela costa estadunidense, do qual as expedições de pesquisa não voltam. Com ela, segue um grupo de especialistas (Jennifer Jason Leigh, Gina Rodriguez, Tessa Thompson e Tuva Novotny), tentado alcançar o epicentro do fenômeno, um farol onde tudo começou.

Trata de uma ficção-cientifica com temas clássicos como evolução, criação, natureza humana, religião e vida extraterrestre. E também há momentos de fantasia com seres fantásticos em um universo completamente novo, e cheio de regras próprias. Aniquilação, tanto o livro como o filme são representantes assumidos do "New Weird", estilo que mistura elementos dos três gêneros fantásticos: ficção-ciêntífica e Fantasia. O objetivo é instigar, envolver e causar estranheza no público, tarefa bem executada pelas reviravoltas e surpresas crescentes na trama.

A direção de arte cria um mundo inicialmente bastante semelhante ao nosso, mas com pequenas diferenças que se agravam conforme o grupo se aprofunda mais no mistério. Essas diferenças podem ser bonitas com um improvável campo de flores ou ameaçadoras como novas especies de bestas. De uma forma ou outra afetam forte e permanentemente o grupo.

Logo que conhece as companheiras de jornada Lena exclama: Todas mulheres? Para em seguida receber a resposta: Todas cientistas? Menos panfletário e muito mais eficiente, seria nem mesmo mencionar o fato. Aceitando sem espanto que uma equipe é formada pelos profissionais disponíveis, independente do gênero.

Próprios, interpretadas por um elenco eficiente (alguns irreconhecíveis, como Rodriguez, a Jane, The Virgin). É uma pena que o filme não encontre tempo para apresentar e trabalhar melhor cada uma delas. O foco é realmente sobre a personagem de Portman e a misteriosa Área X. Incluindo flashbacks de sua vida previa que explicam (ou não), suas escolhas na jornada.

Postar um comentário

0 Comentários