Viva A Vida é uma Festa


Mas as tradições vão muito além da festa e das caveiras estilizadas que viraram "modinha" pelo mundo afora. É uma festividade sobre família, memória e reverência. É nesses valores que Viva - A Vida é uma Festa, centra sua história. Usando de sua fórmula tradicional para ancorar o olhar sobre uma nova cultura.

Músico, mas por causa de um trauma, sua família baniu a música de sua casa há gerações. Determinado a seguir seu sonho, ele confrontar seus pais e avós em pleno dia de finados, e acaba quebrando a barreira entre o mundo dos vivos e mortos. Em sua jornada para voltar para casa, ele descobre o verdadeiro valor da família.

Simples diferença de pensamento entre pais e filhos. O longa, fala de mágoa, memória, amor, e claro, morte. Não apenas a morte física e simples, mas a morte espiritual, morte por ausência, pela incapacidade de perdoar, e pelo esquecimento. Há sim, um destino pior que a morte para os personagens já falecidos em Viva,  deixar de existir pois ninguém mais se lembra de você. Mensagens que embora pesadas, são inseridas de forma leve e orgânica na aventura, para serem captadas em diferentes níveis de acordo com a maturidade do expectador. E sim, tem espaço para as piadas acessível para os pequenos.

Neste mundo dos mortos - que é incrivelmente detalhado e conta com metáforas e relações com o mundo dos vivos - vive bem, quem é bem lembrado, seja por amigos, família ou mesmo fãs. É aí que mora o perigo, alguns personagens falecidos tem status simplesmente porque são lembrados, independente de sua conduta em vida. O que pode passar a ideia de que ser famoso em vida é um objetivo a ser seguido a qualquer custo, simplesmente para ter um pós-vida melhor.

Fui criada em uma sociedade em o conceito de vida após a morte é situado em um cenário bem diferente desta metrópole que recebe todas as almas independente de seus feitos. Pessoalmente, não pude ignorar a ideia, já que as mazelas que a cidade dos mortos são centradas nesta condição da lembrança. A escolha transforma o mundo dos mortos em um espelho dos mundo dos vivos, adicionando outra camada de críticas e metáforas, que acidentalmente alimentaram esta mensagem de busca a fama. Não era a intenção da produção, mas a mensagem está lá.

Universo de acertos do longa. E nem de longe atrapalha os bons conceitos que ele pretende e consegue passar, sem ser demasiadamente piegas ou panfletários. São lições atreladas a história assimiladas de forma orgânica pelo expectador.

Postar um comentário

0 Comentários