CONFIRA

5G Anatel diz que será neutra


Guerra comercial tecnológica e a implantação da rede 5G no Brasil, que envolve especialmente fabricantes dos EUA, China e Europa. Isso significa que o órgão regulador não pretende favorecer nenhuma empresa nesse sentido, mesmo diante de certa pressão.

Defesa Nacional, da Câmara dos Deputados, na última quarta-feira (27).  “Nós temos a premissa da neutralidade tecnológica, exatamente para dar a possibilidade e a oportunidade de que todos os fabricantes e toda a camada produtiva venham e participem de todas as licitações e que possam trazer os equipamentos de ponta para o nosso país”, ressaltou Karla Crosara Ikuma, superintendente executiva da Anatel.

Ericsson, Huawei e Qualcomm, que apresentaram suas soluções e expectativas quanto à quinta geração da rede no Brasil.

Ampliação de sua fábrica em São José dos Campos/SP. Isso inclui a criação de uma nova linha de montagem voltada somente para produtos com essa tecnologia, a serem distribuídos em toda a América Latina.

Para o leilão do 5G em território brasileiro, que deve ocorrer somente no segundo semestre de 2020. Na disputa, estão a Nokia e a Huawei, que já possuem fábricas em São Paulo.

Partir da construção de uma nova unidade industrial de US$ 800 milhões no estado, em até três anos. Os EUA têm demonstrado desacordo quanto a essa expansão, embora o governo brasileiro a veja de modo positivo.

Postar um comentário

0 Comentários