Clique abaixo para manter o site online

Google vai restringir anúncios


Eleitorais veiculados em seu buscador, no YouTube e também em sites de terceiros, por meio da plataforma Google Ads, a partir de janeiro de 2020. As alterações foram divulgadas no blog oficial da companhia, na última quarta-feira (20).

Produtos e Anúncios da Google Scott Spencer é a proibição de que os anúncios eleitorais identifiquem seu público-alvo entre os internautas com base nas preferências políticas obtidas a partir das pesquisas nas páginas da empresa.

Plataformas da companhia de Mountain View será limitada às categorias de idade, sexo e localização via código postal, assim como já acontece nas campanhas veiculadas na TV, no rádio e na mídia impressa.

Banirá as deepfakes (montagens com fotos e vídeos) em anúncios. Outra mudança é a proibição de anúncios que possam prejudicar a participação ou a confiança nos processos eleitorais.

Programadas para 2020 em várias partes do mundo, como nos Estados Unidos, onde haverá votação para presidente no mês de novembro, e no Brasil, que terá eleições municipais em outubro.

Postar um comentário

0 Comentários