CONFIRA

Resenha da Trabalho Interno


Embora o Trabalho Interno seja muito mais comum e intenso entre os "certinhos". Estou falando daquele conflito constante entre fazer o que você deve ou o que você deseja. Este é o dilema que guia o protagonista quadradão do curta que antecede Moana precisa encarar.

Preso, um cubículo trabalhando durante todo o dia. Assim como dezenas de colegas, repetindo roboticamente o mesmo trabalho. Impossível não lembrar de Tempos Modernos de Chaplin? Mas a discussão aqui é outra, diferente do Vagabundo, nosso protagonista tem opção, desde que aceite lidar com as possíveis terríveis consequências.

Batalha entre Cérebro e Coração, que volta-e-meia acaba envolvendo um ou outro órgão na equação. Cada um não medindo esforços para levar os protagonistas pelo caminho que acha melhor. Tudo isso de forma bem exagerada e divertida claro.

Cheio de regras, tentações e consequências. É sobre isso que fala o curta dirigido e escrito pelo brasileiro Leonardo Matsuda. Então, caso você ache que o mundo do protagonista quadradão parece com uma metrópole praiana (existe isso?!) brasileira, não foi impressão. Matsuda parece ter levado muita inspiração de casa para o estúdio do camundongo.

Moana, para não perder Trabalho Interno. Ah, e não saia antes do fim dos créditos também!

Postar um comentário

0 Comentários