CONFIRA

Ex jogadora brasileira de Counter Strike


Previsto no artigo 171 do Código Penal Brasileiro, em uma sentença de 1.ª instância, à qual ainda cabe recurso. A informação foi inicialmente apurada pelo colunista Leo Dias, no site UOL, e então confirmada por ESPN, Lance!, Terra e Versus.

Combate ao Crime Organizado,além do trabalho do Ministério Público do Estado de São Paulo, que colheu os depoimentos de pessoas lesadas pela empresa de comércio varejista online administrada pelo ex-marido de shAy e por seu pai, a juíza responsável pelo caso disse que encontrou "ilicitudes ocorridas na empresa de sua propriedade".

Condenada a 116 anos de prisão, além de arcar com uma multa. Vale lembrar que, apesar da alta pena, a legislação brasileira atualmente prevê o máximo de 30 anos de reclusão. Em seu Instagram pessoal, a influenciadora digital compartilhou uma nota.

Totalmente revertida para absolvição, mesmo porque, uma pessoa não pode ser considerada culpada antes do trânsito em julgado da última instância,Existe uma sentença e que foi embargada, está sendo objeto de recurso."

Bem-sucedida nos eSports, onde colecionou títulos na Liga Feminina da GamersClub e atuou em equipes consagradas, como Mibr, paiN e Vivo Keyd, até se aposentar da cena competitiva de Counter-Strike em 2019. ShAy aguarda em liberdade o resultado do recurso.

Postar um comentário

0 Comentários