Liverpool critica realização do jogo contra


Disseminar o coronavírus na Europa. Depois do prefeito de Bérgamo ter chamado a partida entre Atalanta e Valencia, no San Siro, de "bomba biológica", agora foi a vez do prefeito de Liverpool, Joe Anderson, lamentar a realização do Liverpool 2 x 3 Atlético de Madrid, também pelas oitavas de final, em um Anfield Road lotado.

Ter ajudado a aumentar a propagação do vírus, Anderson respondeu: "Não poderia concordar mais. Só que, tristemente, não cabia a mim tomar essa decisão (de impedir a presença da torcida espanhola). Agora temos que lidar com o hoje e o amanhã, não com o ontem", escreveu o político.

Liverpool e se classificou para as quartas de final da Champions League. Na ocasião, a Espanha já vivia em alerta pela propagação da Covid-19, enquanto a Inglaterra ainda não tinha tantos casos. Esta semana, no entanto, o Reino Unido viu crescer os números de infectados: segundo o último relatório da Organização Mundial de Saúde, o país já soma 9,5 mil casos de Covid-19, com 463 mortes, 41 delas registradas nesta quinta-feira.

Suas críticas à Uefa e às autoridades britânicas, que, segundo ele, deveriam ter impedido a realização da partida, ou ao menos determinado que as equipes jogassem sem público.

Rapidez suficiente e pareceu relutante em fazer algo que pudesse preocupar as pessoas ou afetar a economia na época - disse Anderson, de acordo com reportagem do jornal "Liverpool Echo".


FONTE: GLOBO ESPORTE

Postar um comentário

0 Comentários