CONFIRA

Xiaomi Mi CC9 Pro decepciona em nova análise


DxOMark, cujos resultados foram divulgados nesta quarta-feira (4). A lente de 32 MP registrou apenas 77 pontos na média geral.

Apresenta problemas como profundidade de campo limitada, alcance dinâmico limitado, cores mais azuladas que a realidade e superexposição de tons de pele escuros no quesito foto, que recebeu 79 pontos.

Baixa (74 pontos), a lente frontal tem pontos negativos como imprecisão no balanço de branco, tanto em ambientes internos quanto externos e pequena superexposição ao ar livre e em locais fechados, além de repetir alguns dos problemas ao tirar fotos.

Distância durante as gravações e o bom isolamento do objeto ao usar o efeito de desfoque nas fotos, além da boa exposição nos rostos e em condições de pouca iluminação.

Pro chegaram à marca de 121 pontos no geral, nota que o colocou à frente de smartphones como Galaxy Note 10 Plus e iPhone 11 Pro Max.

Posiciona abaixo do Xperia 1 e do OnePlus 7 Pro, entre outros, ficando na mesma faixa que aparelhos mais antigos como o Huawei Mate 20 Pro e o Pixel 2.

Melhorias na exposição para uma faixa dinâmica mais ampla e maior precisão de tons em pessoas de pele negra, além de ajustar a profundidade de campo conforme a distância dos objetos fotografados e dar mais consistência às cores, se quiser desafiar os dispositivos mais bem colocados no ranking.

Postar um comentário

0 Comentários