Aumento na atividade vulcânica ameaça



HIMAWARI-8 registrou duas erupções poderosas em 16 de maio, as quais ocorreram na Indonésia. A primeira ocorreu no IBU – um vulcão relativamente novo, com apenas três erupções visíveis; em 1911, 1998 e 2008 – e foi confirmado pelo Darwin Volcanic Ash Advisory Center (VAAC), o qual alertou que a nuvem de cinzas se elevou para cerca de 13,7 km.

Ocorreu poucas horas depois em Semera – um vulcão muito ativo com uma história eruptiva: a primeira erupção aconteceu em 1818, a mais recente em 2014. Assim como no IBU, a erupção do Semeru foi confirmada pelo HIMAWARI-8 e VAAC Darwin, o último confirmando a geração de uma “nuvem de cinzas escuras que atingiu uma altura de 14 km”.

Ativos no flanco sudeste do Semeru, atualmente com cerca de 1,5 km de comprimento (na manhã de 18 de maio).

Sólidas serem lançadas a uma altura superior a 10 km – e na estratosfera – onde elas têm um efeito de resfriamento direto no planeta.

Que impulsionam a Terra para sua próxima rodada de resfriamento global, com o aumento mundial associado à baixa atividade solar, buracos coronais, uma magnetosfera decrescente e o influxo de raios cósmicos que penetram no magma rico em sílica.

Intensificaram e é nesta região vulcânica de altas montanhas do mundo que se acredita abrigar a próxima “grande erupção” – uma que mergulhará o mundo inteiro na nova Era do Gelo quase instantaneamente.


FONTE: OVNI HOJE

Postar um comentário

0 Comentários