Trending

Começam a procurar por tecnoassinaturas de alienígenas



Cientistas devem primeiro determinar quais características indicam que a vida está (ou já esteve) presente.

Conhecidas como ‘bioassinaturas’ – poderiam existir em outras partes do universo. Mas e se um planeta alienígena abrigasse vida inteligente que construiu uma civilização tecnológica? Poderia haver ‘tecnoassinaturas’ que uma civilização em outro mundo criaria e poderia ser vista da Terra? E essas assinaturas tecnológicas poderiam ser ainda mais fáceis de detectar do que as bioassinaturas?

Responder a essas perguntas. O recurso financiará seu estudo de tecnoassinaturas – sinais detectáveis ​​de tecnologia passada ou presente usada em outros planetas. Esta é a primeira concessão de tecnoassignatura não radioelétrica da NASA já concedida e representa uma nova e empolgante direção para a busca por inteligência extraterrestre (SETI). A concessão permitirá que Frank, juntamente com os colaboradores Jacob-Haqq Misra, da organização internacional sem fins lucrativos Blue Marble Space, Manasvi Lingam, do Instituto de Tecnologia da Flórida, Avi Loeb, da Universidade de Harvard, e Jason Wright, da Pennsylvania State University, produzam os primeiros registros em uma biblioteca online de tecnoassinaturas.

Desafio de descobrir onde procurar. Para quais estrelas você aponta seu telescópio e procura por sinais? Agora sabemos onde procurar. Temos milhares de exoplanetas, inclusive planetas na zona habitável onde a vida pode se formar. O jogo mudou.

Uma civilização, por natureza, precisará encontrar uma maneira de produzir energia e Frank diz:

Formas de energia no universo.Alienígenas não são mágicos.

Subjacentes ao universo. A mesma conexão vale para a construção de uma civilização; qualquer tecnologia usada por uma civilização alienígena será baseada em física e química. Isso significa que os pesquisadores podem usar o que aprenderam em laboratórios ligados à Terra para orientar seus pensamentos sobre o que pode ter acontecido em outras partes do universo.

Usando esse recurso financeiro, quantifiquemos novas maneiras de investigar sinais de civilizações tecnológicas alienígenas que são semelhantes ou muito mais avançadas que as nossas.


FONTE: OVNI HOJE

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem