Manchester City inicia defesa no Tribunal Arbitral



Segunda-feira no Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) sua defesa contra a punição imposta pela Uefa. O clube foi excluído de dois anos das competições europeias violação de regras do fair play financeiro.

Câmara de Investigação do Comitê de Controle Financeiro de Clubes (ICFC) em 14 de fevereiro.

Controle financeiro da Uefa deixou o Manchester City impedido de jogar as próximas duas temporadas (2020/2021 e 2021/2022) das competições europeias (Liga dos Campeões ou Liga Europa). Além disso, acrescentou uma multa de 30 milhões de euros.

Videoconferência, devido às restrições causadas pela crise do coronavírus. A sessão foi aberta por volta de 4h no horário de Brasília.

Decisão "pode ser comunicada durante o mês de julho", disse à AFP Matthieu Reeb, secretário-geral do TAS.

Tomar uma decisão desfavorável ao City, o clube inglês ainda poderá apelar para o Tribunal Federal Suíço, que seria a última esperança para o time treinado por Josep Guardiola.

Provável ausência nos torneios europeus superariam em muito os 100 milhões de euros por ano e teriam consequências para o clube, principalmente porque a Liga dos Campeões é a principal vitrine e a mais desejada pelos donos do City, empresários dos Emirados Árabes.

100% de chances, mais do que nunca", afirmou Guardiola após a punição da Uefa em fevereiro, garantindo que a disputa pela Liga dos Campeões não o fará procurar um novo horizonte.


FONTE: GLOBO ESPORTE

Postar um comentário

0 Comentários