Aulas de francês deixam Bruno Guimarães

Juventus pela Liga dos Campeões, nesta sexta-feira, volante conciliou a rotina de treinamentos com pedidos de entrevista. Falou à emissora “RMC Sport”. Ao jornal “L'Equipe”. Sem tradutor. Em francês.

Ele aproveitou os quatro meses de paralisação do futebol na França e fez um intensivo. As aulas foram dadas por uma professora brasileira, Larissa Rosa, de Curitiba, que elogia o aluno com frequência nas redes sociais. Ao ge, Bruno não precisou praticar o francês.

Comunicar com todos no idioma local. A melhor compreensão do francês ajudou não apenas na comunicação com os companheiros, mas com o técnico Rudi Garcia e o presidente, Jean-Michel Aulas.

Até mesmo fora de campo. Mas as coisas se tornam mais fáceis a partir do momento que você começa a se comunicar de maneira direta. Sem interlocutores. E isso, mesmo que minimamente, reflete dentro de campo e nos treinos. É um facilitador – declarou Bruno.

Fevereiro, foi apenas a segunda partida do volante carioca pelo Lyon. De lá para cá, ele enxerga muita evolução na equipe e não acredita que o longo período sem partidas oficiais atrapalhe tanto sua equipe.

O de que eles possam vir com maior ritmo de jogo ou que possam estar cansados. Sinceramente, não acredito que isso será um diferencial dentro de campo. Atuamos em um excelente nível contra o PSG e nos sentimos prontos para o desafio. O maior obstáculo será a qualidade da equipe deles.

Não vejo por esse lado de ter mais tranquilidade. A responsabilidade é grande pois queremos vencer um título importante. Batemos na trave na Copa da Liga.

Mas o espetáculo fica mais vazio sem os torcedores. Acredito ser uma desvantagem para as duas equipes. Nós, jogadores, vivemos dos grandes desafios e é sempre prazeroso jogar com o estádio lotado. Seja ele contra ou a favor.

Primeiro jogo e o trabalho que estamos desenvolvendo no dia a dia. Fizemos um trabalho excelente de pré-temporada, e o Mister (Rudi Garcia) usou o tempo livre para corrigir alguns erros. Vimos uma equipe muito melhor já contra o PSG e a nossa expectativa é estar ainda melhor no duelo contra a Juventus.

Sobre o estilo de jogo, temos um pré-definido e acho difícil e pouco provável a gente mudar isso em virtude do adversário. O primeiro jogo contra a Juve, acredito, que mostre isso. A gente tem muita confiança no trabalho que está sendo desenvolvido no dia a dia e acreditamos no nosso potencial.


FONTE: GLOBO ESPORTE

Postar um comentário

0 Comentários