CONFIRA

O Brasil e os SuperApps o futuro da economia

 


É um modelo que nasceu na China; porém, por causa do seu sucesso, tem se espalhado por todo o mundo.

Simultaneamente usufruem dos dados do Alibaba e entregam dados ao Alibaba. Esse SuperApp usa uma plataforma aberta de troca de dados para gerar um fluxo de dados riquíssimo, elemento-chave para realizar o profiling (construção do perfil do cliente) e, a partir daí, monetizar os dados de forma a gerar ofertas sob medida para cada consumidor.

Diferentes APIs (Application Programming Interfaces) para trocar dados com seus parceiros de negócios. A API é um software que faz a intermediação entre duas aplicações sua missão é compartilhar dados. No início de 2019, as 1,5 mil APIs do ecossistema Alibaba respondiam por mais de 5 bilhões de trocas de dados ao dia.

Pagamento da China (dado de 2018). Com a ajuda de milhares de APIs, o Alipay tornou-se crítico para restaurantes, supermercados, hotéis, companhias áreas, redes de cinemas, taxis, metrô e até mesmo igrejas.

Busca pela melhor experiência do usuário e, é claro, ao aumento de vendas. As APIs aceleram o crescimento desse ecossistema como um todo, evitando que o desenvolvedor do Alipay ou de seus parceiros de negócios tenha de partir do zero para inserir novas funcionalidades na plataforma.

Apps favoritos (Uber, Airbnb, PayPal, o Internet/Mobile Banking) são baseados parte em dados próprios, rodando em sua estrutura local ou na nuvem, e parte em dados que chegam à aplicação por meio de APIs.

Depende não de mapas desenvolvidos pelo 99, mas sim de dados contratados junto ao Google Maps e cobrados pelo uso. São APIs que conectam o engine do Google ao engine do 99.

US$ 1 trilhão para o mercado mundial. Esse quadro é corroborado por um levantamento realizado em 2019 pelo IDC sob encomenda da F5/NGINX. O estudo analisava a importância estratégica das APIs na inovação dos negócios dos executivos consultados 71% das 200 organizações dos EUA entrevistadas pelo IDC planejavam triplicar seu uso de APIs em 2020.

Realizado pela consultoria Sensedia, empresa especializada em integração de dados, aponta que, desde janeiro de 2020, o consumo de APIs por seus clientes aumentou 34% em relação ao mesmo período do ano passado.

Pagar pelos dados que recebem. A API motiva trocas financeiras entre quem criou o dado e quem o consome. Os contratos são muito variados, permitindo, por exemplo, contratar blocos de dados que aceitam de mil a 3 mil acessos ao dia.



FONTE: TECMUNDO

Postar um comentário

0 Comentários