Alienígenas podem estar sugando energia dos buracos

 


Pode ser assim que encontraremos os extraterrestres, dizem os cientistas.

Qual a gravidade de um buraco negro se torna muito forte para que matéria e energia escapem. E o processo poderia explicar pelo menos algumas erupções de plasma, uma forma incandescente de gás carregado, que os cientistas já detectaram perto dessas enormes interrupções no tempo e no espaço, um novo estudo publicado em 13 de janeiro na revista Physical Review D propõe.

Ficção científica no momento – pensa-se que o buraco negro mais próximo de nós está a mais de 1.000 anos-luz de distância, o que é muito longe para ser alcançado em muitas vidas humanas – se os astrofísicos pudessem algum dia descobrir um método de explorar esses gigantes cósmicos, os buracos negros giratórios poderiam se tornar uma fonte quase ilimitada de energia para uma civilização tecnologicamente avançada.

Luca Comisso, da Universidade de Columbia em Nova Iorque, disse que o próximo passo será descobrir como a extração deliberada de energia de um buraco negro pode parecer para observadores distantes.

Fazer isso permitiria aos terráqueos potencialmente detectar civilizações alienígenas distantes, disse Comisso ao Live Science.

Ele informou:

“Fizemos apenas a física neste artigo. Mas agora estou trabalhando com um colega para aplicar isso à realidade, para procurar civilizações, para tentar ver que tipo de sinal você precisaria procurar.”

Esta é a quarta vez em 50 anos que uma nova maneira de sugar energia de um buraco negro em rotação foi proposta. O mais famoso é um estudo de 1969 do renomado físico Roger Penrose, que ganhou o Prêmio Nobel de Física em 2020 por seu trabalho sobre buracos negros.

processo Penrose, no qual uma partícula se quebra em duas ao lado de um buraco negro girando próximo à velocidade da luz. Parte da partícula então cai através da ergosfera, uma região caótica do espaço-tempo fora do horizonte de eventos do buraco negro, antes de cair no próprio buraco negro.

Comisso disse:

“Como o buraco negro gira tão rápido, ele arrasta o espaço-tempo como um vórtice.”

De acordo com os cálculos, os objetos que caem nesta ergosfera podem ter energia negativa, o que não é possível em nenhum outro lugar do universo.

Comisso disse:

“Esta é a única pequena região onde isso pode acontecer.”

Postar um comentário

0 Comentários