Buffon põe 2023 como limite mas não descarta

 


Gigi Buffon hoje é apenas um coadjuvante na Juventus e entra em campo esporadicamente. Mas parece estar satisfeito com a situação e disposto a permanecer na ativa por mais algum tempo. Aos 43 anos, o ídolo italiano afirmou que tem o ano de 2023 como grande limite para sua aposentadoria, embora não descarte parar de jogar ao fim da atual temporada.

Sinal de parada final, um limite máximo, que é junho de 2023. Esse é o máximo, realmente o máximo. Mas eu também poderia parar de jogar em quatro meses - indicou, em entrevista ao jornal "The Guardian".

 Entretanto, quando entrou em campo, fez diversas defesas importantes e mostrou que ainda consegue ser importante no elenco. O veterano garantiu que se sente bem, apontando que as sensações que tem atualmente não indicam um "colapso repentino" em seu nível.

Ativa com uma idade fora dos padrões para jogadores de futebol por acreditar que o destino guarda algum momento histórico para a sua carreira. O astro jamais conquistou a Liga dos Campeões, justamente o grande objetivo da Juventus nos últimos anos.

Quando a Juventus me ofereceu a chance de voltar, pensei: "Nunca se sabe, talvez haja uma razão, algo pelo qual deva voltar. Uma última grande história para escrever". Então, sendo honesto, há uma parte que se resume a esse pedaço de ego que todos nós temos.

Enxergar o lado bom durante a pausa de cerca de três meses que o futebol passou no último ano, quando pôde estar com a família por um tempo raro. E ainda comentou o inusitado fato de ter que tratar Andrea Pirlo, um amigo e ex-companheiro dos gramados, como "Mister".

Sempre será "Mister". É uma questão de papéis, de respeito e inteligência. Enquanto estivermos aqui, ele tem um papel, e eu outro. Quando sairmos, podemos ser Gigi e Andrea.



FONTE: GLOBO ESPORTE

Postar um comentário

0 Comentários