Trending

covid 19 em avanço na india

 


Completamente a peteca em relação à segunda onda de infecções que estava prestes a atingir a Índia.

Tabassum Barnagarwala, jornalista do jornal Indian Express, sinalizou um aumento de sete vezes em novos casos em partes de Maharashtra, o segundo Estado mais populoso da Índia. Também informou que, para verificar o aparecimento de variantes, amostras das infecções haviam sido enviadas para sequenciamento do genoma.

Questionando se a Índia estava enfrentando uma nova onda de covid-19. "Nós realmente não sabemos qual é a causa do aumento. O que é preocupante é que famílias inteiras estão sendo infectadas. Esta é uma tendência completamente nova", respondeu na época o médico Shyamsunder Nikam, cirurgião civil de um distrito afetado em Maharashtra.

Proeza da Índia em "vencer" a epidemia e declarar a vitória sobre o vírus acabou sendo cruelmente prematuro. "Como é típico na Índia, a arrogância oficial, o hiper-nacionalismo, o populismo e uma ampla dose de incompetência burocrática se combinaram para criar uma crise", disse Mihir Sharma, colunista da Bloomberg.

Baixaram a guarda, compareceram a casamentos e reuniões sociais e por mensagens mistas do governo, permitindo comícios políticos e encontros religiosos.

Pessoas estavam tomando as vacinas, desacelerando a campanha de vacinação, que tinha como objetivo inocular 250 milhões de pessoas até o final de julho. Em meados de fevereiro, Bhramar Mukherjee, bioestatístico da Universidade de Michigan, tuitou que a Índia precisava "acelerar a campanha de vacinação enquanto o número de casos é baixo". Não se aproveitou essa oportunidade.

Disse P Srinath Reddy, presidente da Fundação de Saúde Pública da Índia. "Alguns sentiram que havíamos alcançado a imunidade coletiva. Todos queriam voltar ao trabalho. Essa narrativa caiu em muitos ouvidos receptivos e as poucas vozes de cautela não foram atendidas", disse ele.

Mas a Índia poderia ter "adiado ou atrasado e diminuído seu impacto", disse Gautam Menon, professor de física e biologia. Como muitos outros países, a Índia deveria ter iniciado uma vigilância genômica cuidadosa em janeiro para detectar variantes, observou Menon.

Estar impulsionando o aumento. "Soubemos de novas variantes em fevereiro a partir de relatórios de Maharashtra. Isso foi inicialmente negado pelas autoridades", acrescentou. "Este foi um ponto de virada significativo."

Vitória sobre o vírus prematuramente e deve colocar um ponto final no triunfalismo.

Adaptar a lockdowns locais curtos no caso de futuros picos de infecção inevitáveis. A maioria dos epidemiologistas prevê mais ondas, visto que a Índia está evidentemente longe de alcançar a imunidade coletiva e sua taxa de vacinação permanece baixa.

Se não podemos nos distanciar fisicamente nas cidades populosas, podemos pelo menos garantir que todos usem uma máscara adequada. E de maneira adequada. Não é pedir muito."





FONTE: BBC

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem