Trending

Inglaterra registra o primeiro dia sem mortes

 


Inglaterra não registrou nenhuma morte por covid-19. Foi a primeira vez que isso ocorreu desde julho de 2020. Em todo o Reino Unido, incluindo Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte, o número total foi de quatro mortos. Mas 56 milhões dos 66 milhões de habitantes do país vivem na Inglaterra. O Governo de Boris Johnson começa a respirar um pouco mais tranquilo, e o primeiro-ministro pôde anunciar com confiança que na próxima segunda-feira entrará em vigor a nova fase da flexibilização. E o mais importante é que Downing Street levantará as proibições e voltará ao campo das recomendações, onde um conservador meio libertário como Johnson se sente muito mais à vontade. “Abracem seus entes queridos, mas só se considerarem que é possível e que os riscos são muito, muito baixos. Tenham bom senso”, pediu o primeiro-ministro aos cidadãos ao anunciar as próximas medidas de relaxamento do confinamento.

Pessoas dentro das casas. Ao ar livre, a permissão é de até 30 pessoas. Embora nunca tenha havido em ambientes familiares uma obrigação explícita de respeitar a distância de segurança de um metro, o Governo Johnson incentiva agora os abraços e uma proximidade maior, sempre com a precaução necessária.

Serviço em áreas ao ar livre o tempo não ajudou, com uma primavera boreal especialmente fria e chuvosa,poderão abrir seus espaços internos. Cinemas, teatros e museus terão capacidade limitada, mas também retomarão suas atividades. Os hotéis poderão acolher grupos de até seis pessoas, ou dois núcleos familiares combinados. Os estudantes de primeiro e segundo grau continuarão sendo submetidos a dois exames de PCR semanais, mas já não serão obrigados a usar máscara na sala de aula. Os universitários poderão retornar às aulas presenciais, suspensas desde o início do atual ano letivo, em setembro.

Se um sucesso para a redução das internações e mortes. Embora o fator-chave para controlar a pandemia tenha sido, acima de tudo, o confinamento que foi imposto pouco antes do Natal e se prolongou durante quase quatro meses. Dos habitantes do Reino Unidos, 53,1% já receberam pelo menos a primeira dose de imunização, e 26,7%, o tratamento completo. Em números absolutos, 35,4 milhões e 17,8 milhões, respectivamente.

Governo Johnson preparou um “sistema de semáforo” para graduar os diferentes níveis de restrição impostos aos destinos mais cobiçados. Só 12 destinos incluindo Portugal, Gibraltar e Nova Zelândia estão na lista verde. Ao voltar desses países, os viajantes não precisarão se submeter a uma quarentena de dez dias nem realizar obrigatoriamente dois exames de PCR durante esse período. Espanha, França e Itália permanecem, por enquanto, na lista amarela, por isso a quarentena na volta desses países continuará sendo obrigatória, e a indústria do turismo teme que isso desestimule as reservas. A Turquia, por exemplo, continua na lista vermelha. A final da Champions League, na qual se enfrentarão dois times britânicos Manchester City e Chelsea,está marcada para 29 de maio em Istambul. O Governo Johnson já se ofereceu à UEFA para ser a sede do jogo.



FONTE: Brasil Elpais

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem