Trending

Auxílio Brasil começa com dúvidas

 


Substituiu o Bolsa Família, começa nesta quarta-feira (17) para os beneficiários com final 1 do NIS (Número de Identificação Social). O calendário do primeiro mês vai até o dia 30 de novembro e beneficiará 14,6 milhões de pessoas que já faziam parte do antigo programa, sem a necessidade de realizar recadastramento, com valor médio de R$ 217,18 mensais. 

Ampliação do número de integrantes para 17 milhões e do valor mínimo para R$ 400 a partir de dezembro, como o governo federal havia anunciado. De acordo com o Ministério da Cidadania, essas medidas vão depender da aprovação da PEC dos Precatórios, em dois turnos, no Senado. A proposta, que passou na Câmara, abre um espaço de gastos de R$ 91,6 bilhões no Orçamento de 2022.

Pagamento no próximo mês, a PEC precisa ser aprovada ainda neste ano. Um dispositivo da lei eleitoral impede aumento da transferência de renda no ano que vem, quando haverá eleição. 

Rejuste de 17,8%. O valor médio do benefício passará para R$ 217,18 mensais. Em dezembro, a intenção é que o valor das parcelas seja acrescido de um benefício temporário para garantir o pagamento de ao menos R$ 400 até o fim de 2022. 

Beneficiários poderão consultar informações se vão receber o benefício, a data de pagamento e o valor pelo aplicativo Caixa Tem ou pelo novo aplicativo Auxílio Brasil, que já pode ser baixado no celular.

Calendário que era do Bolsa Família. Os cartões e senhas utilizados para o saque do programa anterior também continuam válidos para o recebimento do Auxílio Brasil.

Caixa Tem, em conta poupança digital, mantêm a mesma modalidade de pagamento e poderão movimentar o valor pelo aplicativo, além dos canais para saque e consulta de informações, como aplicativo Caixa Tem, terminais de autoatendimento, agências da Caixa e unidades lotéricas. Outro canal de atendimento da Caixa é pelo telefone 111.

Famílias em situação de extrema pobreza (renda per capita até R$ 100). Já as famílias em situação de pobreza (renda per capita até R$ 200) terão direito ao pagamento se houver em sua composição gestantes ou pessoas com idade até 21 anos incompletos.

Bolsa Família deverão ser migradas de forma automática para o novo programa. Já as famílias que ainda não têm esse direito deverão se inscrever pelo Cadastro Único ou manter esse cadastro atualizado.

Setor responsável pelo Cadastro Único do município, que é feito nas prefeituras, no Cras (Centro de Referência de Assistência Social) ou em um posto de atendimento do CadÚnico.





FONTE: R7

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem