CONFIRA

Angelique Coetzee a médica que detectou o primeiro caso

 


Capital da África do Sul, porque não conseguia aliviar com remédios uma intensa dor de cabeça e corporal. Atribuía o mal-estar a um esforço físico excessivo que fizera dias antes, embora também sentisse que estava prestes a cair gripado, algo estranho às vésperas do verão. Como medida preventiva, Coetzee lhe prescreveu fazer um exame PCR para descartar um contágio por covid-19, mas sem acreditar que daria positivo, porque a incidência nacional do vírus estava em apenas 2% de casos positivos.



Rede de saúde que engloba 90% dos médicos do país que um paciente seu que tinha dado positivo para covid-19, mas que o resultado não coincidia com a variante delta. Foi o primeiro caso conhecido da ômicron na África do Sul. Duas semanas depois, ela já é a variante dominante na província de Gauteng, a mais populosa do país, e registra mais de 20.000 novos casos por dia (26,8% de positividade).



Teste de covid, entre os que chegam com sintomas do contágio. No momento, é uma situação que podemos manejar, do ponto de vista do cuidado da saúde. Apresentam sintomas leves da doença e não está sendo necessário enviá-los ao hospital. Mas os casos nos hospitais estão começando a crescer. Segundo os dados que temos, quem vai parar no hospital são pessoas não vacinadas, embora também haja alguns poucos que estavam vacinados e se contagiaram, sem saber com certeza que seja ômicron ou delta, porque no momento não está sendo fornecida esta distinção nos dados.



Sabemos que as pessoas não darão ouvidos às advertências. Por isso dizemos que nas próximas semanas haverá mais casos, e isso será crucial em relação aos casos graves, porque em relação aos leves não estão sendo registradas mudanças significativas.



Chegar ao consultório, e a isso às vezes se acrescenta o nariz entupido ou dor de garganta. Não vemos que tenham realmente febre, nem ninguém que necessite de oxigênio em atendimento primário, e inclusive nem quando são hospitalizados. O que está ocorrendo nos hospitais é que as pessoas vão por outro motivo e quando fazem o exame dão positivo, mas não foram porque se sentissem mal com sintomas de covid, por isso a maioria não necessita de oxigênio.



Embora também estejamos vendo pacientes contagiados leves não vacinados. Devo dizer que a dor de cabeça forte é algo que catalogamos como uma doença leve, mas para os pacientes é grave. A dor muscular que sentem também. Em geral, os sintomas são muito piores nos que não estão vacinados. Por isso continuo achando que as vacinas protegem: mesmo se não impedirem que pegue a infecção, estamos vendo que não adoecem tanto.



Mas estou convencida de que teremos também casos graves com a ômicron. As pessoas não devem nos interpretar mal quando dizemos que não é tão perigosa. Neste momento, os casos graves não são tantos como antes. Com a delta, recordo que, na Associação Médica da África do Sul, na terceira semana pedimos ao Governo que começasse a fechar as escolas e lugares públicos porque as pessoas estavam muito doentes. Isso não está acontecendo agora.


O que ocorre se você não estiver vacinado é que seu sistema imunológico não tem capacidade para se defender, em especial se tiver comorbidade. Foi assim que começou no setor dos hospitais públicos, as primeiras internações eram principalmente homens jovens com algum transtorno ou doença adicional e não vacinados.


Boa qualidade, e se for reutilizável que se lave diariamente, não usar máscaras sujas, permanecer longe de grupos de mais de 15 pessoas e pôr a vacina ou o reforço seguindo as indicações do Ministério da Saúde.


Forma coordenada com associações e instituições que recolhem os dados. 90% dos clínicos gerais do país pertencemos à rede, e o que estamos vendo são sintomas leves… Nós nos comunicamos, lançamos perguntas e observamos se algo está mudando do ponto de vista clínico, ou se está havendo mais hospitalizações, o que não parece. Alguns médicos estão enviando pacientes ao hospital, mas é um número realmente baixo.



Muitos anos, pela prática. Foi muito interessante como, ao comprovar o diagnóstico do paciente naquela manhã, ele olhou na minha cara e eu senti que estava em estado de choque, porque soube imediatamente o que significava. Agora estamos melhor, mais tranquilos, porque estamos sendo capazes de analisá-lo.






FONTE: BRASIL NOTÍCIAS ONLINE 1,MELHOR DO CONTEÚDO ONLINE ...

Postar um comentário

0 Comentários