CONFIRA

Anvisa identifica dois possíveis casos da variante

 


Possíveis casos da variante ômicron no Brasil, segundo afirmou a entidade em nota. Os resultados ainda são preliminares e passarão por outra análise laboratorial. O sequenciamento genético foi feito pelo Hospital Albert Einstein, que notificou à Anvisa nesta segunda-feira, 29 de novembro, e será confirmado pelo Instituto Adolfo Lutz. Se a próxima análise indicar a variante ômicron, serão os primeiros casos da ômicron, detectada na semana passada na África do Sul, identificados em solo brasileiro.


São um homem e uma mulher casados. O primeiro desembarcou em Guarulhos (SP) em 23 de novembro, um dia antes do alerta mundial sobre a variante ômicron, apresentando um teste RT-PCR negativo. Dois dias depois, em 25 de novembro, ele e sua esposa buscaram o laboratório localizado no aeroporto de Guarulhos para realizar o teste requerido para retornar à África do Sul. Ambos testaram então positivo e o resultado foi comunicado ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) de São Paulo.


Vigilâncias estadual e municipal de São Paulo, juntamente com seus respectivos familiares”, afirmou. O Governo do Estado também frisou que “a responsabilidade no monitoramento nos aeroportos é da Anvisa e, até o momento, o Governo Federal não exige comprovante de vacinação contra covid-19 de viajantes estrangeiros para entrada no país”. A gestão João Doria (PSDB) também assegurou ter solicitado um novo parecer ao comitê científico que assessora o tucano para avaliar o cancelamento da flexibilização do uso de máscaras em ambientes abertos, prevista para acontecer em 11 de dezembro. O documento deve ficar pronto na próxima semana.


A nova cepa foi identificada na África do Sul na semana passada, fazendo com que a Europa, os Estados Unidos e o próprio Brasil fechassem suas fronteiras para países da região sul do continente africano. Contudo, a Holanda confirmou que a nova mutação já estava presente em seu território antes dos primeiros casos serem detectados pela África do Sul.


Risco global da ômicron “é avaliado como muito alto” e demanda precauções extremas. Autoridades dão por certo que a transmissão ocorre de forma rápida, mas ainda não se sabe da gravidade das infecções nem se as vacinas atuais são eficazes contra a nova variante embora as farmacêuticas já estejam buscando adaptar os imunizantes à nova cepa. Países como Canadá, Reino Unido, Holanda, Bélgica, Portugal, Itália e Alemanha já identificaram a presença da Ômicron em seus respectivos territórios.




FONTE: BRASIL NOTÍCIAS ONLINE 1,MELHOR DO CONTEÚDO ONLINE ...

Postar um comentário

0 Comentários