Trending

Cerca de 1.500 línguas poderão deixar de ser faladas

 


Serão realizadas para o reconhecimento, a valorização e a manutenção das línguas indígenas. No entanto, alertam os pesquisadores de um estudo inédito, pode ser que até o final deste século, pelo menos 1,5 mil línguas ameaçadas de extinção deixem de ser faladas.




Austrália (ANU), de Camberra, a pesquisa conseguiu identificar 51 estressores em línguas ameaçadas de extinção. Para a coautora do estudo, professora Lindell Bromham, cerca de metade das 7 mil línguas conhecidas no mundo correm o risco de desaparecer. Ela prevê que, sem uma intervenção imediata, essa perda de linguagem poderia triplicar nos próximos 40 anos.




Evolution no dia 16 de dezembro, o estudo usou gráficos para avaliar séries de fatores que colocaram pressão sobre línguas já ameaçadas de extinção. "Embora cada idioma esteja sujeito a pressões sociais, demográficas e políticas específicas, também pode haver processos de ameaça comuns", e são esses últimos que o estudo analisou.




Impulsionador de perda de linguagem, os pesquisadores analisaram 6.511 línguas faladas, com 51 variáveis preditoras. Esses elementos envolveram aspectos relacionados à população, documentação, reconhecimento legal, política educacional, indicadores socioeconômicos e características ambientais.




Surpreenderam, como a chamada "densidade da estrada". Bromham explica que "quanto mais estradas houver, conectando o país à cidade, e vilas às cidades, maior o risco de as línguas serem ameaçadas".




Século, "é necessário um investimento urgente em documentação linguística, programas de educação bilíngue e outros respaldados pela comunidade", conclui o estudo.








FONTE: DIA BRASIL NEWS, AJUDE NOSSO SITE COMPARTILHANDO CONTEÚDO NOSSO GALERA ...........

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem