Trending

Covid-19 aumenta risco de doenças cardiovasculares

 


Universidade de Washington, nos Estados Unidos, comprovou que mesmo as pessoas que sofreram com um quadro leve de Covid-19 apresentaram risco aumentado para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares no decorrer de um ano após a infecção.






Nacionais de 153.760 pacientes infectados pelo coronavírus, além de outras 11.497.058 pessoas divididas em dois grupos de controle para comparação.






Aumento de risco para problemas como distúrbios cerebrovasculares, arritmias, cardiopatia isquêmica e não isquêmica, pericardite, miocardite, insuficiência cardíaca e doença tromboembólica.







Recebidos durante a fase aguda da doença e foram maiores para aqueles que precisaram ser hospitalizados ou ficaram internados na UTI (unidade de terapia intensiva).






Independentemente de fatores como idade, raça, sexo, ou mesmo obesidade, hipertensão, diabetes, doença renal crônica e hiperlipidemia – condições que favorecem o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.





Sistema cardiovascular se dá por diversos fatores, entre eles a baixa oxigenação do sangue, causada pelo processo de hipoxemia – quadro frequente entre as pessoas que desenvolvem a infecção de forma grave.





Tenta compensar o pulmão insuficiente. Outro fator é que a Covid pode incidir diretamente sobre o coração, ou por tromboses de artérias grandes ou microcirculação, gerando uma disfunção do coração que em casos leves algumas vezes é até imperceptível, mas pode gerar tromboses de diferentes magnitudes”, afirma.







Causada pelo SARS-CoV-2 provoca uma alteração nas artérias coronárias chamada de endotelite, ou vasculite quando ocorre nos vasos maiores, que impacta diretamente no funcionamento do órgão.






Marcador presente no coração que indica o risco de doenças cardiovasculares. No caso de pacientes hospitalizados, Menezes explica que exames são feitos para observar o marcador e, nos casos de alta, o paciente passa a ser considerado de risco.







Muitos desses pacientes têm uma redução da capacidade de fazer atividade física, têm sintomas de palpitação, de taquicardia e não é uma causa única que leva a isso, as causas são várias, então o que sempre sugiro é o acompanhamento cardiovascular depois da Covid para uma avaliação mais minuciosa”, ressalta o médico.








FONTE: BRASIL NOTICIAS ONLINE 1, AJUDE NOSSO SITE COMPARTILHANDO CONTEÚDO NOSSO GALERA ..........

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem