Em saída do TSE Barroso avalia a expulsão do Telegram

 


Questão da suspensão do Telegram no Brasil. Citando outras partes do mundo, o magistrado afirmou que "uma plataforma, qualquer que seja, que não queira se submeter às leis brasileiras deva ser simplesmente suspensa.





Redes sociais como Facebook (hoje Meta), WhatsApp e TikTok fizeram parceria no passado com o TSE, para conter redes de desinformação durante as eleições de 2020, o aplicativo russo tem ignorado as tentativas de diálogo feitas pela instância máxima da Justiça Eleitoral brasileira para um trabalho conjunto em 2022.





Relevante no processo eleitoral pode atuar no país sem que esteja sujeito à legislação e a determinações da Justiça brasileira. Isso vale para qualquer plataforma".






Confiabilidade das urnas eletrônicas, o ministro parece ter atingido seu limite: "O Brasil não é casa da sogra para ter aplicativos que façam apologia ao nazismo, ao terrorismo, que vendam armas ou que sejam sede de ataques à democracia que a nossa geração lutou tanto para construir", disse.






E concluiu: "Na minha casa, entra quem eu quero e quem cumpre as minhas regras".









FONTE: DIA BRASIL NEWS, AJUDE NOSSO SITE COMPARTILHANDO CONTEÚDO NOSSO GALERA ..........


Reactions

Postar um comentário

0 Comentários