Trending

Rússia x Ucrânia 6 pontos para entender

 



Os Estados Unidos estão retirando funcionários da embaixada à medida que aumentam os temores de um conflito iminente. Mas ele talvez já tenha começado, escreve o especialista em segurança e defesa Jonathan Marcus*.



Guerra entre a Rússia e a Ucrânia domina as manchetes em várias partes do mundo.



A Rússia vai atacar? O presidente Vladimir Putin está decidido a iniciar uma guerra? Ou a diplomacia pode garantir a paz?



Presidente Putin. Então elaboramos outra pergunta: como saber se as hostilidades começaram?




Aéreos contra posições ucranianas marcariam uma dramática escalada na crise e uma mudança para uma nova fase do conflito.



Forças armadas ucranianas, mas satélites ocidentais e aeronaves de coleta de inteligência podem detectar os preparativos para uma ofensiva iminente.




Claros de um ataque iminente, diz Michael Kofman, especialista em forças armadas russas, do Center for Naval Analysis, com sede nos EUA.




Dispersão de forças e um influxo de elementos logísticos e de apoio", diz ele.




Respondida de outra maneira e, para isso, é preciso dar um passo atrás e analisar a campanha da Rússia contra a Ucrânia de maneira sistêmica.




Disponível à Rússia e avaliar como ele está sendo usado. Sob essa ótica, quando você pergunta, "como saberemos se o conflito começou", a resposta pode ser: ele já começou.








Pressão militar



A Rússia já ocupa a Crimeia, que é parte da Ucrânia, e provê assistência na região de Donbas a rebeldes contrários ao governo de Kiev.



Blindadas e mecanizadas russas contra as forças ucranianas em 2014 que impediu a derrota dos rebeldes pró-Rússia. Os combates esporádicos continuaram desde então. Todos os lados supostamente apoiam um esforço de paz internacional, mas pouco progresso foi alcançado.




Rússia de empregar uma força militar esmagadora contra a Ucrânia.




Redor das fronteiras da Ucrânia é impressionante. Isso inclui um significativo deslocamento de forças para a Bielorrússia - que também faz fronteira com a Ucrânia - o que pode fornecer um ponto de partida mais próximo para um ataque à própria capital ucraniana, Kiev.




Formação de veículos militares perto da fronteira não passa de um exercício militar, sem caráter de ameaça. Mas a escala dela, a natureza das unidades deslocadas para o local e a gradual chegada de suprimentos sugerem que se trata de algo muito maior que exercícios de rotina.




Fotos de satélites civis. Vários vídeos feitos por telefone circulam pela internet mostrando trens abastecidos com equipamentos a caminho da Ucrânia ou da Bielorrússia. Análises dessas postagens nas redes sociais, associada às unidades vistas em movimento pelos satélites, fornecem um retrato claro do que está acontecendo.






FONTE: DIA BRASIL NEWS, AJUDE NOSSO SITE COMPARTILHANDO CONTEÚDO NOSSO GALERA ...........

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem