Trending

Supercomputador da meta diretor da Nvidia

 


Anunciou em 24 de janeiro deste ano o AI Research SuperCluster (RSC). O supercomputador que funciona como uma espécie de data center inteiro de Inteligência Artificial (IA) terá a capacidade de realizar quintilhões (um quintilhão é o número 1 acompanhado de 18 zeros) de operações por segundo.





Marcio Aguiar, diretor da divisão Enterprise da Nvidia para a América Latina. A marca, que é conhecida por muita gente pelas GPUs, tem a divisão Enterprise que trabalha com setores como IA, robótica, carros autônomos, data centers, supercomputadores e será a responsável pelo projeto RSC.






Construído, terá 760 componentes Nvidia DGX A100 (que é o sistema universal para todas as cargas de trabalho de IA) como seus nós de computação. Eles incluem um total de 6.080 GPUs Nvidia A100 conectadas em uma rede Nvidia Quantum 200Gb/s InfiniBand para fornecer 1.895 petaflops de desempenho TF32.






Tecnologia que se uniu com a Samsung para trazer um supercomputador ao Brasil em 2021, o primeiro focado em IA do país. O SiDi terá “apenas” 25 sistemas Nvidia DGX A100 e processamento de 125 petaflops, para se ter uma ideia, e mesmo assim já é considerado a maior estrutura do tipo na América Latina.





Processamento e velocidade de cerca de 100 mil computadores comuns juntos. Do início da ideia, passando pelo planejamento e o começo dos trabalhos, o projeto levou apenas 18 meses.







Tipo em 2016, só que o RSC é o projeto com a maior instalação de DGX do mercado. Quase toda a nossa linha de produção da DGX foi alocada nesse projeto, o que mostra o tamanho e importância que esse supercomputador terá para a indústria”, argumenta Aguiar.











FONTE: DIA BRASIL NEWS, AJUDE NOSSO SITE COMPARTILHANDO CONTEÚDO NOSSO GALERA ..........


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem