Furtos de celulares crescem em SP em 2021

 



Aumentaram 3,39% no ano passado em São Paulo (SP) em relação a 2020, segundo estudo realizado pelo Departamento de Pesquisas em Economia do Crime da Fecap (Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado).






Ocorrência da SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo), mostraram 66.107 registros de furtos de aparelho em 2021, ante 63.942 no ano anterior. Já os roubos, que diferentemente dos furtos consistem no uso de ameaça ou violência, caíram 2,39% - de 92.935 em 2020 para 90.711.







Pix, que permitem transferências mais rápidas acessando contas bancárias em celulares, ajudam a explicar o aumento dos furtos. Além disso, chama a atenção o avanço do crime no ano em que não houve carnaval de rua, em São Paulo, evento com aglomerações ao longo de mais de uma semana e que costuma alavancar os furtos de celulares. 







Maior quantidade de ocorrências dos dois delitos com celulares subtraídos na capital paulista.







Predominante, com o Brás no topo (3.254 boletins emitidos), seguidos por distritos como República (3.013), Bela Vista (2.755), Pinheiros (2.089), Bom Retiro (1.913), Sé (1.801) e Jardim Paulista (1.761).






Muita movimentação nesses locais, explica, a prática do furto é facilitada. “O furto se dá pela aglomeração, a população flutuante. Essas regiões têm grande movimento, com pessoas muitas vezes distraídas. É um ambiente propício no caso do furto”, afiram.






Mais nobres é maior uma presença bem forte de segurança e câmeras nas ruas, “o que inibe o roubo, mas não o furto”.





Bairros da zona sul paulistana, os mais populosos e também os mais desiguais do município. Capão Redondo, com 3.389 boletins, lidera a lista, e em sequência vêm Grajaú (2.321), Jardim Ângela (2.192), República (2.750), Campo Limpo (1.951), Jardim São Luís (1.527), São Mateus (1.526) e Cidade Ademar (1.442).







FONTE: DIA BRASIL NEWS, AJUDE NOSSO SITE COMPARTILHANDO CONTEÚDO NOSSO GALERA ..........

Postar um comentário

0 Comentários