Trending

Triangle Strategy foca na trama

 


Então, quando a Square Enix anunciou Triangle Strategy no início de 2021, não houve como evitar comparações a esses títulos, ainda mais por ele fugir do 3D e apostar no HD-2D que já tínhamos visto em Octopath Traveler, do mesmo estúdio.






Com o que vemos em demonstrações de trechos específicos de um jogo com o que será entregue na versão completa e final. Felizmente, a Nintendo nos cedeu uma cópia antecipada do game para termos tempo suficiente de absorver toda a intriga política, escolhas difíceis e as batalhas táticas que Triangle Strategy tem a oferecer no Switch.







O visual HD-2D faz o game se destacar bastante no meio de tantos jogos 3D ou que procuram meramente emular a era 16 bit sem nada de muito diferente. Já o estilo de arte dos retratos dos personagens também é fantástico e passa muito bem a personalidade de todos, algo que se evidencia ainda mais pela dublagem.







Essencial em um jogo que foca tanto em trama como o Triangle Strategy. Um ponto meio negativo é que essa dublagem nem sempre é tão uniforme na versão inglês, já que certos diálogos não contam com emoções correspondentes ao que está acontecendo no game.







A única coisa que precisamos frisar é que não há áudio ou texto em português, então se você não tiver um bom entendimento de inglês, espanhol, japonês ou alemão, pode ser bem complicado de entender qualquer coisa que não seja relacionado puramente às batalhas que encontrará no caminho.







Também vale falar da trilha sonora, que rouba a cena em muitos momentos, seja durante os diálogos, narrações ou em confrontos com inimigos. Esse é um ponto em que a Square Enix sempre acerta, então não é uma grande surpresa que as músicas de Triangle Strategy nos façam sentir ainda mais envolvidos na história e conflitos do continente de Norzelia.







Batalhas apresentadas durante o jogo. Neste quesito, a gente pode afirmar que Triangle Strategy está bem servido e você verá um bom misto desses dois elementos. Ainda assim, é perceptível que o game foca muito mais em contar sua história do que meramente te apresentar diversas batalhas em sequência, como era o caso de Final Fantasy Tactics, por exemplo.







Tudo o que está acontecendo e não um evento principal. As primeiras horas de jogo deixam isso bem claro e é possível sentir que o foco na história é meio exagerado às vezes, especialmente quando você só quer ver suas tropas em campo.







Comandar seus aliados contra os inimigos. Pelo menos, há como acelerar conversas e ações nas lutas e existe um comando para fazer com que as cutscenes com diálogos aconteçam de forma automática, sem que você tenha que apertar um botão depois de cada fala de um personagem. Desta forma, você pode simplesmente colocar o controle de lado e ver a história se desenrolando automaticamente até uma seção de gameplay acontecer de fato mesmo.








Bem no que se propõe em contar aos jogadores, especialmente pelas muitas rotas diferentes que você pode seguir. O legal é que ele foca bastante em intrigas políticas e questões morais referentes à religião, o que é sempre muito bem-vindo em RPGs deste tipo.








FONTE: DIA BRASIL NEWS, AJUDE NOSSO SITE COMPARTILHANDO CONTEÚDO NOSSO GALERA ..........

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem