Google é condenado a pagar R$ 3,4 milhões por bullying

 


Nova Gales do Sul, na Austrália, a importância de US$ 715 mil (R$ 3,4 milhões) pela não remoção de dois vídeos do YouTube, considerados “racistas” e “abusivos”.




No primeiro deles, chamado “bruz”, Shanks critica e faz zoações com Barilaro durante quase meia hora. Já no segundo, “Ditadura Secreta”, o youtuber faz apenas uma menção breve ao político, segundo o The Herald.




Ex-vice-premier, além de pagar US$ 71 mil (R$ 339 mil) por danos morais. O problema é que os dois vídeos continuaram disponíveis no YouTube, motivo pelo qual o juiz do Tribunal Federal Stephen Rares condenou o Google, dono da plataforma de vídeos, à multa milionária, por submeter o político a uma campanha de cyberbullying "implacável e cruel".





As insinuações abrangem um leque de incriminações como chantagear vereadores, desviar dinheiro do seu governo local, além de perjúrio no tribunal em nove ocasiões diferentes.





Diversas vezes termos racistas e ofensivos, como “pequeno escroto gorduroso” e “wog”, uma palavra geralmente usada para humilhar imigrantes de pele escura do Oriente Médio. Por sua descendência italiana, Barilaro também é chamado de “comedor de espaguete” e comparado ao personagem Super Mario do videogame.





Foi um dos motivos que levaram à renúncia do político em outubro de ano passado, e esse cyberbullying público “não pode ser classificado como meio de comunicação aceitável em uma sociedade democrática governada pelo estado de direito”. Considerado parte do “comportamento repugnante”, o Google ainda não comentou o assunto.





FONTE: DIA BRASIL NEWS, AJUDE NOSSO SITE COMPARTILHANDO CONTEÚDO NOSSO GALERA ..........

Postar um comentário

0 Comentários