Renda do brasileiro atinge o menor valor em nove anos

 


Brasileiro teve queda recorde de 5,1% em 2021, atingindo seu menor valor desde 2012. É o que aponta a Pnad Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua) – Rendimento de Todas as Fontes 2021, divulgada nesta sexta-feira (10) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).




Médio real de todas as fontes caiu de R$ 2.386, em 2020, para R$ 2.265, em 2021. Esse é o menor valor registrado pela série histórica da Pnad Contínua, iniciada há nove anos. O rendimento já havia sofrido uma queda 3,4% em 2020.




Já havia diminuído em 4,3% em 2020, voltou a cair 6,9% em 2021, quando foi estimado em R$ 1.353, o menor valor da série histórica.  A massa mensal de rendimento foi de aproximadamente R$ 216,7 bilhões, 3,1% menor que a estimada para 2020.





Trabalhos (calculado para as pessoas de 14 anos ou mais de idade, ocupadas na semana de referência) registrou redução de 6,1% em 2021, estimado em R$ 2.476. Em 2020, havia atingido o maior valor da série (R$ 2.638).




Atribuída ao possível resultado da expansão da informalidade na ocupação.



Aposentadoria e pensão manteve a maior média em 2021 (R$ 1.959), mesmo com retração recorde de 5,3% no período.



Pensão também representavam a categoria de maior valor, variando de R$ 1.564 no Norte a R$ 2.212 no Centro-Oeste. Regionalmente, a perda de valor foi generalizada entre 2020 e 2021, com destaque para a redução de 9,7% no Centro-Oeste.




OArrendamento tiveram valor médio de R$ 1.814, aumento de 3,7% quando comparado ao estimado em 2020 (R$ 1.749). Em termos regionais, apenas na Região Nordeste houve redução do valor médio do rendimento de aluguel e arrendamento no período (queda de 12,7%).





FONTE: DIA BRASIL NEWS, AJUDE NOSSO SITE COMPARTILHANDO CONTEÚDO NOSSO GALERA ......
Reactions

Postar um comentário

0 Comentários